Primórdios do teatro


Beatriz Bernardo


Todas as coisas, sejam elas costumes, objetos, artes, religiões, ou filosofias, têm um processo evolutivo que se inicia com algo bastante diferente da atualidade. O teatro não é diferente.
Há quem especule que o teatro vem de civilizações muito primitivas, como a egípcia, na qual os crentes politeístas realizavam uma espécie de dança com que veneravam os seus deuses, e evocavam, desta forma, os poderes sobrenaturais das figuras divinas, o que viria a interferir nas rotinas do povo. Os "artistas" utilizavam máscaras que representavam os espíritos malinos, que abominavam, e vestiam fatos de materiais naturais, como peles de animais, juncos, ou mesmo troncos de árvore. Esta "dança teatral" necessitava da voz e expressão corporal do intérprete.
Mas muita gente afirma que as verdadeiras raízes do teatro como o conhecemos hoje, feito por puro ócio, e não para outros fins, nasceu na Grécia Antiga. Por volta do século IV a. C., já os gregos tinham o dom de trazer à flor da pele as emoções dos seus espetadores. Desde logo foram admitidos dois "estilos": a comédia, baseada em cena hilariantes e no exagero dos defeitos das personagens para provocar o riso na plateia, que surgiu de uma tradição que criticava os costumes, satirizando-os; e a tragédia, conseguida através do apelo aos sentimentos da plateia no desenrolar da angustiante história dos personagens em cena, vinda dos cantos corais feitos em honra de Dionísio, divindade grega. As peças eram representadas num anfiteatro, com excelente acústica (relembro a inexistência de “microfones” na altura), com um espaço fixo para o coro, um membro neutro na ação, e os atores, sempre homens, que por vezes tinham mais do que um papel. No caso da tragédia, a caracterização era feita por máscaras e túnicas brancas até aos pés, num clima mais sério e dramático. No caso da comédia, eram usadas roupas do quotidiano. Mais tarde, com os Romanos, a comédia foi mais apurada, deixando a tragédia no fundo da gaveta, mas não completamente esquecida.
( Imagem in https://www.google.pt/search?q=imagens+de+mascaras+do+teatro+grego&tbm)