Sessão de Prémios Ciência no Poente


Diogo Rosa Heleno


Foi no passado dia 27 de setembro que as ciências, perspetivadas de uma forma alegrada e diferente, deram mote à Sessão de Prémios Ciência no Poente, realizada no auditório da ESEACD, onde participaram alunos de seis escolas e mais de 40 professores do 1.º ciclo ao secundário, passando pelas áreas da Matemática, Biologia e Geologia e Física e Química.
Alegria, cooperação, harmonia, coordenação, organização, felicidade, partilha – foram estas as palavras que serviram de prelúdio ao início da Sessão de Prémios Ciência no Poente e que foram ditas pelas dezenas de alunos, pais e professores presentes no auditório da nossa escola, depois do convite dado pela professora Manuela Pires que consistia em dizer a palavra que melhor expressasse o que de forte transmitiu um vídeo apresentado logo no começo da sessão, em que um grupo de pianistas tocava em sintonia num único piano e com mais de 20 mãos, características essas que representam o trabalho que podemos e devemos desenvolver na escola.


De entre a entrega de prémios nas mais distintas áreas, como as Olimpíadas de Matemática, Biologia, Geologia, Física e Química, Jogos Matemáticos, Feira da Ciência e os concursos MatPro, SuperTmatik, Canguru Matemático, sempre intercaladas ora pelo momento de música protagonizado pela aluna Sabrina Gil ora por outros onde os problemas foram o centro das atenções, apresentados por José João Pinto e Diogo Heleno, sendo este último marcado por risos e desenlaçado com o mote de que a matemática não é apenas o conhecimento rígido das fórmulas, mas também é ter um pensamento aberto e mais simplista, destacou-se a premiação de 4 alunos em particular, por serem aqueles que em mais projetos participaram, desde as Olimpíadas de Matemática, Biologia, Geologia, Física e Química a concursos matemáticos como o concurso MatPro. São eles: Mafalda Pires (do 10.ºB), Beatriz Menino (do 10.ºC), Beatriz Oliveira (do 12.ºB) e Diogo Heleno (do 10.ºB). Como prémio pela participação aberta a tantos concursos e olimpíadas, foram entregues três calculadoras gráficas aos alunos do 10.º ano, que agora ingressaram no ensino secundário, não depreciando o empenho da aluna Beatriz Oliveira, que para além dos envelopes com os certificados, levou algo mais em equidade.
A sessão terminou de forma mágica, com a apresentação de duas experiências científicas realizadas pelo professor Armando Severino, que puseram os olhos de toda a plateia colocados nos tubos de vidro, cores luminosas, fumos e vapores que se figuravam ali.
Em remate, esta sessão denota que as ciências, e em particular a mal-amada matemática, são temas que levam ao desenvolvimento de muitos programas e projetos interessantes trabalhados no nosso agrupamento. A oportunidade de participar em experiências tão enriquecedoras é importante a vários níveis e não devemos deixar estas ocasiões passar por nós sem sequer nos apercebermos disso.